Gráfico de Atividade para Estudo de Métodos

Quando estudamos um método de trabalho, pode-se revelar necessário fazer um desenho do método que dê maior destaque ao tempo de duração de cada uma das atividades que o compõem. O gráfico de atividade é usado para esse tipo de finalidade, pois expressa sequencialmente as atividades do processo em função do tempo. Isso dá uma melhor ideia da proporção entre as tarefas quando o tempo é a variável mais importante.

Para entendermos melhor esta ferramenta, considere o exemplo da figura abaixo. O método atual requer que o trabalhador busque peças fundidas e leve-as a uma máquina que fará a limpeza dessas peças por meio de jateamento. A cada ciclo o funcionário consegue transportar duas peças. O tempo de viagem entre a máquina de limpeza e a área de fundição de peças é de 0,15 minutos (tempo em minutos decimais). A viagem no sentido oposto é mais lenta (0,2 minutos), pois o peso das peças diminui a velocidade do trabalhador.

Gráfico de atividade - Processo original

Podemos representar essa operação em um gráfico de atividade. Primeiro, as atividades devem ser ordenadas de maneira vertical. O comprimento do retângulo que representa cada atividade deve ser proporcional à sua duração. Para facilitar a preparação do gráfico de atividade, pode-se usar um eixo que representa o tempo, que servirá de referência para manter os retângulos proporcionais às durações das tarefas. Abaixo podemos ver o gráfico de atividade do nosso exemplo.

Gráfico de atividade - Exemplo 1

Para tentar melhorar este processo, a empresa testou a utilização de um carrinho que permite o transporte de 20 peças ao mesmo tempo. No entanto, os tempos de viagem são mais longos, pois o carrinho carrega um peso maior e seu manuseio requer cuidado. A figura abaixo mostra o processo com essa mudança.

Gráfico de atividade - Processo melhorado

Os tempos para colocar as peças no carrinho e para posteriormente posicioná-las na máquina de limpeza também serão maiores, pois agora o funcionário precisa fazer essas atividades com 20 peças. Após realizar um estudo de tempos, determinou-se que 1,2 minutos para colocar 20 peças no carrinho e 1 minuto para posicionar 20 peças na máquina de limpeza. A figura abaixo mostra o gráfico de atividade para o processo melhorado.

Gráfico de atividade - Exemplo 2

Agora precisamos utilizar os resultados do gráfico de atividade para verificar se realmente houve uma melhoria no processo. Com o método antigo, o trabalhador levava 0,55 minutos para transportar duas peças, ou seja, 0,275 minutos por peça. A introdução do carrinho fez com que o tempo de ciclo passasse para 2,9 minutos para transportar 20 peças. Isso representa um tempo de 0,145 minutos por peça. Logo, o processo melhorado reduziu o tempo de transporte por peça em 47,27%. O tempo livre que o operador terá com a melhoria do processo pode ser usado para que ele faça outras tarefas que agregam valor ao produto, aumentando a produtividade da empresa.

Referências

BARNES, R.M. Estudo de movimentos e de tempos: projeto e medida do trabalho. São Paulo: Edgard Blücher, 1977.

Siga nosso blog e curta nossa página!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *